Comentários estão desligados para este post

1º Dia Mundial dos Pobres (19 de novembro)

Mensagem do Papa Francisco para o I Dia Mundial dos Pobres, a celebrar no dia 19 de Novembro, XXXIII Domingo Comum, surge como apelo para a Igreja, nas suas comunidades e famílias, se abrir a “um verdadeiro encontro e a uma partilha que se torne estilo de vida, prova da sua autenticidade evangélica”.

O I Dia Mundial dos Pobres é o primeiro dos que em cada ano a Igreja celebrará e o seu objectivo é “que todas as comunidades se tornem, em todo o mundo, cada vez mais e melhor sinal concreto da caridade de Cristo pelos últimos e mais carenciados”.

Esta iniciativa do Papa não é assunto e missão para um só dia. É início de um renovado ânimo para a pastoral da caridade nas comunidades. O Papa quer que “se instale uma tradição que seja contribuição concreta para a evangelização do mundo”.

***

Tendo isto em conta, o SDPSC pensou algumas iniciativas que possam ser levadas a cabo no I Dia Mundial dos Pobres, ou nele ter início. Independentemente de acções que as comunidades tenham já planeadas, atrevemo-nos a sugerir/propor, entre outras:

1 – Convidar as famílias da comunidade a acolherem e sentarem à sua mesa uma família pobre, um vizinho, um amigo carenciado, ou só;

2 – Dar início à criação ou activação de um Serviço para a Caridade organizada na comunidade;

3 – Iniciar campanhas de recrutamento de voluntários, não só para que aumente o número dos que se dedicam a este trabalho da caridade, mas também para renovar e rejuvenescer os grupos existentes, disso mais necessitados;

4 – Apresentar à comunidade paroquial, reunida, todos as pessoas que se dedicam à pastoral da caridade, nos seus diversos âmbitos, e quaisquer que sejam os Grupos ou Movimentos a que pertencem, e convidá-los a renovarem, perante a comunidade, o seu compromisso de servir e ser testemunhas do amor de Deus no serviço aos pobres;

5 – Promover junto dos adolescentes e jovens a criação de “Grupos para a Caridade” também nas escolas, para estarem atentos e ajudarem nas situações de pobreza de colegas, amigos e respectivas famílias;

6 – “Saída” da comunidade ao encontro dos pobres que possam não estar referenciados pelos Grupos ou Movimentos, nem estar em comunhão ou serem conhecidos da comunidade;

7 – Que a comunidade possa promover momentos de encontro e ajuda concreta e tente identificar claramente a pobreza, nas suas diversas formas, que tantas vezes mora ao nosso lado;

8 – Promover neste dia, ou nos seguintes, iniciativas concretas de Oração pelos pobres e pelos que os servem.